Brasil fatura quatro medalhas na Olimpíada de Química

Na 48ª Olimpíada Internacional de Química, realizada em Tbilisi (Geórgia), estudantes brasileiros fizeram bonito, faturando quatro medalhas.

O país enviou quatro estudantes para o evento e todos foram premiados. Ao todo, foram duas medalhas de prata e duas de bronze, terminando em 17º lugar na classificação final. A olimpíada ocorreu durante dez dias e terminou em 1º de agosto.

Gabriel Ferreira Gomes Amgarten, Vitor Gomes Pires, Pedro Seber e Silva e Davi Oliveira Aragão (Da esquerda para a Direita) / Foto: Cezar Guizzo

Gabriel Ferreira Gomes Amgarten, Vitor Gomes Pires, Pedro Seber e Silva e Davi Oliveira Aragão (Da esquerda para a Direita) / Foto: Cezar Guizzo

Os estudantes Vitor Pires e Pedro Seber ficaram na 58ª e 64ª posições, respectivamente, e trouxeram uma prata cada um. Já Gabriel Amgarten e Davi Aragão ficaram em 89º e 95º lugares e faturaram o bronze.

Dessa vez, a delegação brasileira ficou à frente de países como Alemanha, França, Itália e Grã-Bretanha. No total, 270 estudantes de 80 países participaram do evento, e 170 conquistaram medalhas: 30 de ouro, 57 de prata e 83 de bronze, além de nove menções honrosas.

Talento, estudo e dedicação dos estudantes somaram-se ao incentivo dos pais e ao reforço da preparação pelos professores nos seus colégios e no Curso de Aprofundamento e Excelência em Química (IQ-UFRN) e treinamento em laboratório no IQ-UNICAMP.

O próximo desafio desses estudantes, que já têm medalhas da Olimpíada Brasileira de Química, será representar o Brasil na 21ª Olimpíada Ibero-americana de Química, que acontecerá em Bogotá (Colômbia), em outubro.