Brasileiros faturam quatro medalhas em Olimpíada Internacional de Química

Os estudantes brasileiros voltaram a brilhar na Olimpíada Internacional de Química (IChO). Ao todo foram quatro medalhas (uma de ouro, duas de prata e uma de bronze).

A Olimpíada Ibero-Americana de Química, foi realizada entre os dias 17 a 24 de setembro, em Bogotá, na Colômbia. O paulista Vitor Gomes Pires faturou a medalha de ouro; outro paulista Pedro Seber e Silva e o cearense Gabriel Amgarten Ferreira ficaram com a prata; enquanto Davi Oliveira Aragão (Ceará), ficou com o bronze. A competição contou com jovens do ensino médio de 17 países.

premiacao-ochio

Desde 2012, o Brasil tem colhido resultados importantes na IChO. São 4 medalhas de prata e 14 bronzes nos últimos seis anos. O coordenador-geral da Olimpíada Brasileira de Química e professor da Universidade Federal do Ceará, Dr. em Química Inorgânica Sérgio Maia Melo, atribui os resultados à determinação dos alunos e ao envolvimento com a disciplina despertado pelas competições. Os resultados nas olimpíadas ajudam os participantes no ingresso em universidades do exterior e em grandes empresas.

 

“É importante receber o reconhecimento internacional, devido ao elevado nível de exigência das avaliações. Apesar de os resultados serem individuais, no somatório das pontuações na IChO, ficamos na 17ª posição, na frente de quase todos os países europeus e atrás de nações como China, Rússia, Cingapura e Japão”, avaliou Sérgio Melo.