Conclusão de obras no Comperj deve gerar 23 mil empregos

As obras da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), serão retomadas. Segundo o prefeito de Itaboraí, Sadinoel Souza, a decisão da conclusão das obras é a garantia de novos empregos na região.

Considerando dados da indústria e da prefeitura, as estimativas indicam que cerca de 23.300 empregos serão gerados, a partir de postos de trabalho diretos, indiretos e os consequentes dos investimentos.

As obras têm previsão de duração de dois anos e meio e custo estimado de R$ 2 bilhões. A unidade de processamento é considerada essencial para atender o gás que será produzido nos campos do pré-sal na Bacia de Santos.