Entrevista CRQ-III: Plankton Brazil apresenta os benefícios do uso de microalgas

No evento comemorativo do Dia Nacional do Químico, no Museu do Amanhã, um fotobiorreator planar de escala laboratorial chamou atenção de visitantes e profissionais. Era o stand da Plankton Brazil, um projeto que desenvolveu e ampliou o uso de microalgas no país. O Conselho Regional de Química – Terceira Região entrevistou a equipe responsável para conhecer essa solução biotecnológica.

A Plankton Brazil desenvolve e executa pesquisas, consultorias e projetos de sistema de produção de microalgas. Esta solução pode ser utilizada em quais finalidades?

Atualmente, a biomassa de microalgas e/ou seus derivados são utilizados como matéria-prima em diversas indústrias, por exemplo: indústria química com a fabricação de biopolímeros, produção de fertilizantes, geração de etanol e hidrogênio; indústria farmacêutica na fabricação de compostos naturais com propriedades antioxidantes; indústria de alimentos com a produção de pigmentos naturais e fonte proteica; além de ter vasta aplicação no setor de meio ambiente, onde o cultivo de microalgas pode ser utilizado no tratamento de efluentes industriais e agrícolas.

O tema sustentabilidade é debatido e alvo de grandes esforços por países e indústrias. As microalgas são soluções que preservam o meio ambiente e não comprometem os recursos naturais das gerações futuras?

Sim, quando pensamos em uma matéria-prima renovável, produzida de forma sustentável e com grandes contribuições para as gerações futuras, podemos destacar as microalgas como um grande e, talvez, o melhor exemplo a ser utilizado. Os microrganismos se encontram na base da cadeia alimentar, não necessitam de áreas férteis para serem produzidos e produzem a maior parte do oxigênio disponível na atmosfera. Na atividade industrial, os cultivos de microalgas podem ser implementados com o propósito de mitigação de cargas eutrofizantes contidas em diferentes efluentes industriais e agrícolas, além de emissão de dióxido de carbono, já que apresentam grande capacidade de assimilação desses poluentes.

A química é uma ciência que promove inovações tecnológicas e naturais para todos os setores através de pesquisas. Como a vivência em laboratórios despertou o interesse pela química?

A experiência laboratorial com as microalgas nos traz a grande necessidade de aprofundamento dos conhecimentos em química, tendo em vista as infinidades de substâncias que podem ser obtidas a partir desses microrganismos, principalmente no que diz respeito a técnicas de extração e separação.

Como a Plankton Brazil pretende se consolidar como uma referência nacional em produção de biomassa de microalgas?

A Plankton Brazil tem como estratégia para consolidação no mercado nacional investir em pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica através da formação de uma forte rede de parceiros e pautar as relações cliente/empresa em: responsabilidade social, responsabilidade ambiental, ética, transparência, simplicidade, agilidade, excelência dos serviços e integridade. Além disso, temos o objetivo de nos consolidarmos como maior produtor de biomassa de microalgas do Brasil em menos de uma década.