Estudo inédito do SENAI revela a necessidade da indústria por mão de obra qualificada até 2020

Mapa do Trabalho Industrial 2017-2020, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) para subsidiar o planejamento da oferta de formação profissional da instituição, aponta a demanda de profissionais qualificados para os próximos 4 anos que mais dependerão de mão de obra qualificada:
Petroquímica e Química (327.629), Alimentos (1,2 milhão), Meio Ambiente e Produção (2,4 milhões), Vestuário e Calçados (974.592), Metalmecânica (1,7 milhão), Tecnologias da Informação e Comunicação (611.241), Energia (661.619), Veículos (435.742), , Madeira e Móveis (258.570), entre outros. Esses profissionais poderão trabalhar em vários setores, além da indústria.

Entre as funções técnicas as maiores oportunidades devem estar nas seguintes áreas: Controle ambiental (425 mil); Automação industrial e Siderúrgica (361 mil); Eletrotécnica (272 mil) e Informática (229 mil).

A pesquisa inédita também pode apoiar os jovens brasileiros na escolha da profissão e, com isso, aumentar suas chances de ingresso no mercado de trabalho. A demanda por formação inclui a requalificação de profissionais que já estão empregados e aqueles que precisam de capacitação para ingressar em novas oportunidades no mercado.

“O profissional qualificado tem mais chances de manter o emprego e também pode conseguir uma nova vaga mais facilmente quando a economia voltar a crescer e as empresas retomarem as contratações”, afirma o diretor-geral do SENAI e diretor de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Rafael Lucchesi.

A maior necessidade por profissionais capacitados em ocupações industriais se concentra no Sudeste e no Sul, alinhada com a participação das regiões no Produto Interno Bruto (PIB), seguidas pelo Nordeste, Centro-Oeste e Norte, nesta ordem.

Clique aqui e veja o folder informativo feito pelo SENAI!

FONTES: SENAI – Portal da Indústria (Agência de Notícias)