Estudo inédito revela a necessidade da indústria por mão de obra qualificada até 2020

O Mapa do Trabalho Industrial de 2017 a 2020 subsidia o planejamento da oferta de formação profissional do SENAI. O estudo também aponta as áreas com maior demanda por profissionais qualificados para os próximos quatro anos.

Os setores com maior destaque foram Petroquímica e Química com previsão de 327.629 oportunidades; Energia (661.619); Alimentos (1,2 milhão); Metalmecânica (1,7 milhão); e Meio Ambiente e Produção (2,4 milhões). Entre as funções técnicas, as maiores oportunidades devem estar nas seguintes áreas: Controle ambiental (425 mil); Automação industrial e Siderúrgica (361 mil) e Eletrotécnica (272 mil).

A pesquisa inédita também pode apoiar os jovens brasileiros na escolha da profissão e, com isso, aumentar suas chances de ingresso no mercado de trabalho. A demanda por formação inclui a requalificação de profissionais que já estão empregados e aqueles que precisam de capacitação para ingressar em novas oportunidades no mercado.

“O profissional qualificado tem mais chances de manter o emprego e também pode conseguir uma nova vaga mais facilmente quando a economia voltar a crescer e as empresas retomarem as contratações”, afirma o diretor-geral do SENAI e diretor de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Rafael Lucchesi.

A maior necessidade por profissionais capacitados em ocupações industriais se concentra no Sudeste e no Sul, alinhada com a participação das regiões no Produto Interno Bruto (PIB), seguidas pelo Nordeste, Centro-Oeste e Norte.

“O profissional da Química precisa se capacitar para atender as demandas do mercado de trabalho. Simultaneamente, as instituições de ensino e as empresas devem facilitar estas portas de entrada. Por sua vez, o Conselho é órgão capaz de aproximar todos os setores. Este é o objetivo da gestão Mudar para Crescer.” – Isaac Plachta

 

* Confira o Informativo do CRQ-III para saber mais sobre este e outros assuntos