Iupac 2017 reúne químicos de 50 países em São Paulo

Pela primeira vez na América Latina, o 46º Congresso Mundial de Química contou com a presença de pesquisadores que trataram de temas de interesse da sociedade, como química para medicamentos, energia, saúde, educação, biotecnologia e nanociência etc. O público estimado foi cerca de 3 mil químicos de 50 países.

O evento realizado em São Paulo também recebeu a participação de três vencedores do Prêmio Nobel. São eles: Fraser Stoddart, ganhador em 2016, pelo seu trabalho com nanomáquinas; Ada E. Yonath, ganhadora em 2009, pelo estudo da estrutura e função dos ribossomos; e Robert Huber, ganhador em 1988, pela determinação da estrutura tridimensional de um centro de reação fotossintética.

“Esse é o mais importante evento da química mundial. Nesta semana, os olhos mundiais da química estão voltados para o Brasil. Tudo o que está acontecendo de mais importante está aqui. Isso é um estímulo enorme aos jovens cientistas e à indústria química. E a química é uma ciência que está no centro de todas as outras, com ligação com a biologia, física, matemática, engenharia. Os temas discutidos aqui são modernos”, disse o presidente da Sociedade Brasileira de Química (SBQ), professor Aldo Zarbin (UFPR).

Outra atração da IUPAC 2017 foi a assembleia geral ordinária para debate sobre temas pertinentes ao setor, por exemplo a oficialização dos quatro novos elementos químicos descobertos no final do último ano.