Maior sol artificial do mundo produzirá hidrogênio

A Agência Espacial Alemã (DLR) lançou o projeto “o maior Sol artificial do mundo”, que emite um raio de luz que é 10 mil vezes mais forte que os raios solares sobre a Terra. Formada por um conjunto de lâmpadas de xenônio, a estrutura de quase três andares de altura será capaz de gerar temperaturas de até 3.000º C.

“Esta instalação nos dá luz artificial permanente, o que é muito útil. Especialmente aqui no oeste da Alemanha, onde o clima não é perfeito”, disse à BBC Kai Wieghardt, coordenador do projeto.

Contando com 149 projetores de luz de cinema (“favos de mel”), o laboratório Synlight é um concentrador parabólico projetado para focalizar toda a luz da lâmpada de xenônio com um mínimo de perda em um pequeno espaço de 20 x 20 centímetros.

O objetivo do projeto é desenvolver novas maneiras de produzir hidrogênio combustível, pois o elemento é considerado uma fonte energética do futuro, já que não contribui para o aquecimento do planeta. Além disso, os resultados podem ser usados em uma gama de aplicações, como no teste de células solares e equipamentos espaciais.

O hidrogênio é um gás raro na Terra e produzi-lo a partir da eletrólise da água polui o meio ambiente e consome muita energia. Sendo assim, a melhor alternativa é o chamado “hidrogênio solar”, seja sua porção termal, por aquecimento, ou porção óptica, por meio de células solares.

“O Synlight preenche uma lacuna na qualificação de componentes e processos termossolares. A escala do novo sol artificial está entre os sistemas de laboratório e as instalações técnicas de grande escala, como as torres solares,” comentou o projetista da estrutura.

* Confira o Informativo do CRQ-III para saber mais sobre este e outros assuntos