PUC-Rio cria Central Analítica para integrar os laboratórios do Departamento de Química

No dia 30 de março, o Departamento de Química do Centro Técnico Científico da PUC-Rio inaugurará a Central Analítica Padre Leopoldo Hainberger (CAPLH), uma homenagem ao fundador do departamento nos anos 60.

A Central Analítica será um órgão de gerenciamento dentro do departamento com o objetivo de organizar e padronizar o fluxo e a logística dos projetos. A CAPLH visa sua sustentabilidade, propiciando a manutenção, aquisição de insumos, acessórios e equipamentos.

“Vamos beneficiar toda a Comunidade Acadêmica da PUC-Rio — corpo docente e discente do Departamento de Química e demais departamentos que possuem projetos em colaboração conosco — oferecendo o que há de mais moderno em termos de Química Analítica e também atender a clientes externos das áreas de energia, meio ambiente, ciências do mar, nanociências e fármacos”, explica a Profª Gisele Tonietto, gerente da CAPLH.

Ao gerenciar os equipamentos de grande porte disponíveis e integrar a prestação de serviços de controle de qualidade e pesquisas de cada um dos 20 laboratórios do Departamento de Química, a CAPLH oferece infraestrutura de elevada qualidade tecnológica — adequada às mais modernas normas nacionais e internacionais existentes — além de uma equipe especializada para resolver problemas analíticos das mais diversas áreas de conhecimento. “É uma vertente que as instituições de fomento estão recomendando também às universidades”, reforça Tonietto.

José Godoy, Rodrigo Gonçalves e Gisele Tonietto estarão à frente da Central Analítica (Divulgação CTC PUC-Rio)

José Godoy, Rodrigo Gonçalves e Gisele Tonietto estarão à frente da Central Analítica (Divulgação CTC PUC-Rio)