Repelentes ganham destaque no setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos

O setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos registrou números expressivos no último relatório realizado pela Euromonitor. Atualmente, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de consumo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Japão. A projeção é alcançar o terceiro lugar até 2020.

Os repelentes foram um dos destaques que contribuíram para expressão do setor, ultrapassando os recordes de mercado. Classificado como cosmético, o produto tem o objetivo de prevenir picadas e doenças transmitidas por meio de insetos.

Todos esses números foram impulsionados pela epidemia de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como Chicungunya, Zika, Dengue e Febre Amarela. Em 2016, foram registrados mais de 1,4 milhão de casos de dengue, dentre eles, 629 mortes. A Chikungunya infectou cerca de 260 mil pessoas e a Zika, 210 mil.

Estudos têm buscado novas tendências de mercado para o produto, como alternativas de aplicação, durabilidade, matérias-primas etc. Pensando nessa necessidade, a coleção de livros infantis “Histórias Seguras, Guerreiros da Amazônia” foi lançada. O kit do projeto é composto por um livro, que conta a história de guerreiros convocados para salvar a floresta da devastação, um livro de colorir, giz de cera e uma capa de super-herói. Os materiais vêm com uma grande inovação: repelentes naturais nas fibras do papel, no giz e no tecido da capa, transformando o momento de aprendizagem e diversão em um momento também de proteção contra os mosquitos.

O autor Ronaldo Barcelos estará presente no evento de comemoração do Dia Nacional do Químico, promovido pelo CRQ-III e ISI Química Verde, no Laboratório de Atividades do Amanhã, no Museu do Amanhã. Clique aqui e saiba mais!