Sistema CFQ/CRQs marca posição na defesa dos conselhos profissionais

O Comitê de Relações Institucionais e Governamentais (CRIG) do Conselho Federal de Química, criado recentemente, teve sua primeira reunião na manhã de quarta-feira, dia 28, em Brasília.

O CRIG foi formalizado por meio da portaria nº 48/2019, tem o presidente do CRQ-III, Rafael Barreto Almada, como coordenador, e como demais membros Alexandre Vaz Castro, presidente do CRQ da 21ª Região; José Ribamar Cabral Lopes, presidente do CRQ 11ª Região, e os conselheiros Suplentes do CFQ Suely Abrahão Schuh; Wagner Aparecido Contrera Lopes e Newton Mário Battastini.

O presidente do CRQ-III, Rafael Almada, destacou a representatividade da movimentação do Sistema CFQ/CRQs.

“Estamos mobilizados e confiantes de que debatendo com o Legislativo e com outros Conselhos, vamos prosperar em nossa missão de defender a sociedade. É imperativo alertar o perigo, os riscos e potenciais danos a que estaremos expostos sem a fiscalização, pois é fiscalizando que os Conselhos garantem à sociedade produtos e serviços de qualidade”, frisou Almada.

A primeira atividade do Comitê foi a participação no lançamento da Frente Parlamentar de Defesa dos Conselhos Profissionais, que ocorreu na Câmara dos Deputados, também na quarta-feira, 28. As ações fazem parte da mobilização do Sistema CFQ/CRQ contra a PEC 108/2019, que, se aprovada, fragiliza os conselhos e põe a sociedade sob risco de potenciais danos.

A cerimônia de lançamento da Frente aconteceu no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, em Brasília. A iniciativa é resultado do esforço coletivo dos conselhos profissionais, entre eles o Conselho Federal de Química, que esteve presente ao evento em comitiva liderada pelo presidente do CFQ, José de Ribamar Oliveira Filho.

Durante a cerimônia de lançamento da Frente, vários deputados criticaram a proposta do governo e fizeram a defesa dos conselhos. Na prática, a proposta, que já se encontra na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC), inviabiliza os conselhos, responsáveis pela fiscalização e regulamentação de diversas atividades profissionais, expondo a sociedade a danos e perigos desnecessários.