Estadão entrevista Presidente do CRQ-III sobre a MP 1040

O presidente do CRQ-III, Rafael Almada, deu entrevista ao Estadão em reportagem sobre a MP 1040, aprovada pela Câmara dos Deputados, acabando com o piso salarial de formados em Agronomia, Arquitetura, Engenharia, Química e Veterinária. Leia no site do Estadão a íntegra da reportagem ‘Revogaço’ de piso salarial na Câmara gera resistência de entidades de classe”, publicada em 19 de julho de 2021.

Trecho da reportagem:
“O coordenador do Comitê de Relações Institucionais e Governamentais do Conselho Federal de Química (CFQ), Rafael Barreto Almada, argumenta que todos esses profissionais técnicos precisam ter condições de trabalhar sem se sujeitar a pressões diversas de ordem financeira. Segundo ele, trata-se de profissões muito assediadas para elaboração de projetos sem o controle e o rigor necessários.

“O químico, por exemplo, emite laudos, faz análises, experimentos, que abrangem desde produtos alimentícios, medicamentos, petroquímicos. Com a banalização do valor mínimo para contratar esse profissional, ele pode passar a se submeter a qualquer tipo de trabalho”, arma Almada. “A MP cria conceitos equivocados, ao flexibilizar a fiscalização. Os conselhos das categorias não são entraves, mas ferramentas criadas pela sociedade para protegê-la dos maus profissionais. Os conselhos impedem que esse tipo de profissional atue”, completa. “