Presidente do CRQ-III representa o Sistema CFQ/CRQs na Assembleia da Frente Parlamentar de Apoio aos Conselhos Profissionais

O presidente do Conselho Regional de Química – Terceira Região (CRQ-III) e coordenador do Comitê de Relações Institucionais e Governamentais (CRIG) do Conselho Federal de Química, Rafael Almada, representou o Sistema CFQ/CRQs na Assembleia Geral da Frente Parlamentar de Apoio aos Conselhos Profissionais, realizada nesta terça-feira, 14.

O evento, transmitido online, foi organizado pela Frente Parlamentar, que tem como presidente o deputado federal Rogério Correia, contou com a participação de conselheiros e funcionários de conselhos profissionais e parlamentares e teve como objetivo analisar o ano de 2021 e planejar as atividades para 2022.

Almada agradeceu o empenho da Frente Parlamentar na derrubada da PEC 1082019, enviada ao Congresso pelo Executivo e que, se aprovada, inviabilizaria o trabalho e a própria existência dos Conselhos Profissionais.

“Entendemos que os ataques aos conselhos se devem ao desconhecimento do papel essencial e importante da fiscalização e do registro dos profissionais e empresas, que há décadas protege a sociedade e garante aos profissionais o acesso aos postos de trabalho correspondentes à sua qualificação.”, afirmou.

Em seguida, apresentou à Assembleia um balanço das ações do Sistema CFQ/CRQs desde o início da pandemia e a proposta de um seminário conjunto dos conselhos profissionais, a fim de expor a toda a sociedade a importância das entidades na defesa dos interesses dos brasileiros e dos profissionais.

As temáticas apresentadas para o seminário em defesa da Química são o combate às fake news, no qual o Sistema CFQ/CRQs se notabilizou durante a pandemia, com ações de de Comunicação Social e RIG; é a importância do profissional da Química no manuseio da água para hemodiálise, a fim de evitar que se repitam situações como a tragédia da diálise em Caruaru, com a morte de 60 pessoas ao passar pelo tratamento com água fora das especificações, em 1996, e a possibilidade de demanda por profissionais da Química no controle da potabilidade da água e no controle de toxicidade dos efluentes liberados na natureza, com a nova Lei do Saneamento.

Os demais conselhos profissionais representados na Assembleia também apresentaram suas propostas para o seminário de elaboração da Agenda Legislativa 2022, que deverá ocorrer em Brasília, em 19 e 20 de janeiro